quarta-feira, 14 de abril de 2010

Pós-greve e recomendação a um "jovem" professor


Diante das enxurradas com leptospirose neoliberal, o “pensamento único”, embalado na assepsia do “politicamente correto”, procria uma ideologização pragmática e de indolor contágio.

Para os que (ainda) torcem o nariz contra a eficácia das mobilizações dos atores sociais e o quanto isto (realmente) incomodam as elites dirigentes político-econômicas, creio que vale a pena refletir sobre uma “recomendação expressa” para "convencimento amigável" que foi dirigido "docemente" a minha pessoa nesta quarta-feira de 14 de abril de 2010:

*

"Acho que o senhor não precisa de dinheiro, senão não faria greve... E greve é pra gente que vive de ideologia."

(Diretora de escola da rede pública de São Paulo)


Um comentário:

Instituto Veritas disse...

Não há um rancor judaico-cristão na sua fala?